[RESENHA #899] PÁTRIA - FERNANDO ARAMBURU

 

Sinopse: Fenômeno editorial espanhol, com mais de 1 milhão de exemplares vendidos em sua língua original, narra a história de duas famílias separadas pela violência do grupo terrorista ETA

Bittori e Miren eram muito amigas, pensaram até em entrar juntas para o convento. Os anos se passaram, as duas casaram, vieram os filhos, mas a amizade só se intensificou. Foi preciso uma força descomunal para colocar uma contra a outra: o terrorismo praticado pelo ETA. Quando o marido de Bittori é marcado para morrer, a tensão se espalha pela pequena vila basca e Miren é levada a se radicalizar ao ver um dos filhos entrando para o grupo separatista. Tudo pareceu de certa forma resolvido depois que Bittori foi obrigada a deixar seu lar às pressas em virtude do assassinato do marido. Por isso, quando o ETA anuncia o fim da luta armada, anos depois, ela resolve voltar à vila para um acerto de contas com o passado. Ignorando as advertências dos filhos, está disposta a descobrir os pormenores do crime que a deixou viúva e dar uma resposta à própria condenação como pária.


Numa narrativa ágil, Fernando Aramburu explora as marcas do luto dos familiares das vítimas e do sofrimento dos militantes manipulados, perseguidos e presos. Numa história sem mocinhos nem vilões, o autor revela o quão difícil é superar um trauma tão arraigado, como às vezes esquecer é impossível, e como o perdão e a reconciliação são essenciais para curar uma comunidade dividida pelo fanatismo e pela violência política.


Resenha/Opinião: Que narrativa! Faz completamente jus ao título de livro do ano de 2017 que ganhou na Espanha. Já no início da leitura fui surpreendida por se tratar de uma narrativa não linear, começamos do final, ou seja, o primeiro capítulo começa com o cessar fogo de uma guerra que é o palco principal dos acontecimentos, independentemente dessa não linearidade, o que me incomodaria em outras obras, aqui não teve grande impacto na minha leitura e nem influenciou no quanto gostei e me envolvi com a história, temos muito claramente a localização dos fatos no tempo o que direciona a leitura e impede que o leitor fique perdido, o que poderia acontecer facilmente caso não houvesse essa pontuação de forma tão explícita.


Aqui acompanhamos a história de vida de duas famílias inicialmente amigas que têm sua relação de amizade estremecida por questões políticas nacionalistas. Para entender o contexto do livro precisamos ter algumas informações sobre o ETA, grupo terrorista separatista espanhol que defende a separação da região dos Bascos da Espanha. Enquanto um dos membros de uma dessas famílias torna-se integrante do ETA, do outro lado, na segunda família um membro foi assassinado pelo mesmo grupo, temos aí a explicação da cisão da união entre as duas famílias protagonistas da obra, muitos conflitos de valores são abordados.


Todos os personagens são muito profundos mas em minha opinião, o ponto alto foi a força que as personagens femininas têm durante toda a narrativa, me senti envolvida em um nível que parecia estar conseguindo sentir as emoções boas e ruins descritas. 


O livro é uma fonte de conhecimento muito rica sobre o País Basco, já que o autor nasceu na região e conhece de perto todos os desafios que envolvem a busca pela independência da Espanha, fato muitas vezes ainda desconhecido por muitas pessoas. O ufanismo e extremismo político são os principais temperos presentes em todas as páginas da obra que também nos oferece a discussão sobre questões delicadas como a possibilidade de perdão, o entendimento do ego e a abdicação do orgulho. E sim, a narrativa é forte e espetacular na mesma medida. Para aqueles que querem ainda um pouco mais de “Pátria”, a HBO lançou uma série baseada no livro que vem recebendo muitos elogios da crítica. 


Sobre o autor: Nascido em San Sebastian, em 1959, Fernando Aramburu tem licenciatura em Língua e Literatura Espanholas pela Universidade de Zaragoza. É autor de quatro coletâneas de contos e de outros nove romances que lhe garantiram prestigiosos prêmios, como o Mario Vargas Llosa e o da Academia Real Espanhola. Pátria, seu primeiro livro publicado no Brasil, é também seu romance de maior sucesso, publicado em 29 países, vencedor dos prêmios Nacional e da Crítica de Narrativa Castelhana, Euskadi, Strega Europeo, entre outros, e com direitos audiovisuais vendidos para série. Aramburu mora na Alemanha desde 1985.


Ficha técnica:
Título: Pátria
Autor: Fernando Aramburu
Editora: Intrínseca
Páginas: 512
Ano: 2019
ISBN-10: ‎ 8551004948
ISBN-13: ‎ 978-8551004944
Onde comprar: Amazon

Postar um comentário

0 Comentários