[RESENHA #943] MORTE NA MESOPOTÂMIA - AGATHA CHRISTIE


Sinopse: No sítio arqueológico de Tell Yarimjah, às margens do rio Tigre, a enfermeira Amy Leatheran recebe a missão de cuidar da frágil e enigmática Louise Leidner, esposa do arqueólogo-chefe. Em meio à sinistra atmosfera e ao bizarro comportamento dos membros da expedição, a tarefa aparentemente simples é interrompida por um intrigante assassinato. Quando tudo indica que o crime permanecerá impune, a polícia local solicita a colaboração do extraordinário Hercule Poirot, de passagem em terras iraquianas. Posto à prova no exótico cenário, o arguto detetive belga enfrenta o desafio de desvendar um de seus casos mais insólitos.
Resenha/Opinião: O meu contato com as obras e escrita da Agatha Christie não é de hoje, aliás, eu comecei a ler os livros da autora na adolescência, ainda que de forma tímida. Contudo, sempre que tenho uma oportunidade eu procuro ler ou reler os livros da rainha do crime e agora não foi diferente, pois a L&PM Editores me proporcionou a oportunidade de ler novamente "Morte na Mesopotâmia", livro esse publicado originalmente em 1936, mas que em 2016 recebeu uma nova edição em formato de bolso pela L&PM.

Em "Morte na Mesopotâmia" acompanhamos um grupo de arqueólogos e cientistas liderados pelo Dr. Eric Leidner. O grupo está em Tell Yarimjah, um sítio arqueológico localizado às margens do rio Tigre e é nesse lugar que conhecemos a enfermeira Amy Leatheran que recebe uma missão peculiar, cuidar de Louise Leidner, esposa do Dr. Eric Leidner. Nesse sítio é possível perceber que há um clima estranho, sinistro e tenso entre os integrantes do grupo, alguns inclusive apresentam comportamentos bizarros e isso não passa despercebido.


No decorrer do tempo Amy descobre que Louise está recebendo cartas anônimas e ameaçadoras, a esposa do Dr. Eric acredita que o autor de tais cartas é o ex-marido, mas ao mesmo tempo ela acredita que o seu ex está morto ou ao menos deveria estar. Temendo pela própria vida, Louise conversa com o marido sobre toda a situação, mas Eric acredita que a sua esposa está apenas delirando. Contudo, o pior acontece e Louise é assassinada, o crime deixa todos perplexos e intrigados.

A polícia local começa a investigar o assassinato, mas não consegue descobrir o responsável por tal ato hediondo e diante do cenário de uma possível impunidade as autoridades locais convocam Hercule Poirot que está de passagem pelas terras do Iraque. O famoso detetive aceita o desafio e sem qualquer pista material, ele começa a sua investigação e desse momento em diante a enfermeira passa a acompanhar o detetive, inclusive registrando tudo em seu diários, seja o que ouviu ou viu, bem como as contradições dos integrantes desse grupo, mas também os rumos que a investigação estava tomando.

Agatha Christie ainda não me decepcionou e nessa releitura foi possível revisitar o Iraque, mas também os personagens misteriosos que ela nos apresenta em "Morte na Mesopotâmia", aliás, fica claro que em determinados momentos a autora nos faz odiar um ou outro personagem, justamente para que desconfiemos deles.


Os personagens foram bem construídos e apresentam uma riqueza de detalhes ímpar, eles são únicos e cada apresentam o seu próprio modo de agir e pensar. Destaco Louise, ela é uma mulher controladora, cruel e deseja demonstrar que tem poder. Hercule Poirot dispensa comentários, é homem extremamente inteligente, sagaz e perspicaz, ele consegue ver pistas e solucionar mistérios onde ninguém é capaz.

Por fim, Amy é igualmente interessante, ela é uma mulher correta, íntegra e bondosa, mas muitas vezes demonstra ser ingênua e por isso não consegue ver a maldade ou o que está acontecendo a duas palmos de seus próprios olhos, aliás, é muito interessante conferir a história pelos olhos dela. Essa foi uma releitura fascinante, envolvente e intrigante, foi maravilhoso revisitar "Morte na Mesopotâmia" e super recomendo para quem nunca leu nada da autora ou simplesmente para quem deseja conhecer a escrita da Agatha!


Sobre a autora: Dame Agatha Mary Clarissa Mallowan (Torquay, Devon, Inglaterra, Reino Unido, 15 de setembro de 1890 — Wallingford, Oxfordshire, Inglaterra, Reino Unido, 12 de janeiro de 1976), mundialmente conhecida como Agatha Christie, foi uma romancista policial britânica, autora de mais de oitenta livros. Seus livros são dos mais traduzidos de todo o planeta, superados apenas pela Bíblia e pelas obras de Shakespeare, com mais de 4 bilhões de cópias vendidas em diversas línguas.

Ficha técnica:
Título: Morte na Mesopotâmia
Autora: Agatha Christie
Tradução: Henrique Guerra
Editora: L&PM Pocket
Páginas: 248
Ano: 2022
ISBN: 9788525433497
Onde comprar: Amazon - L&PM

Postar um comentário

0 Comentários